segunda-feira, 10 de julho de 2017

Que carro comprar quando se tem 4 filhos????




Temos de mudar de carro!!!

Não dá mais...tentámos até ao limite do humanamente suportável, mas agora já não dá mais!
Uma simples ida à praia é um pesadelo, um pulo ao supermercado um desafio, e a perspectiva de passar um fim de semana fora e pôr as malas dentro do carro, implica desafiar a lei da física que estipula que os sólidos não são deformáveis e têm volume constante!!!

Já fiz jogos de Tetris mais fáceis do que tentar pôr os 4 miúdos, carrinhos e malas dentro do carro!!!!

Quando soubemos que a Sara estava grávida do Simão eu tinha acabado de comprar um carro que, supostamente, seria "O" carro de família. Uma coisa sólida, grande, viril, cheia de cavalos e de cilindrada. Um carro à séria! Um carro com uma mala gigante! Um carro de 5 lugares...

A Sara, por sua vez, tinha comprado, há menos de 1 ano, um carro de gaja... Um Fiat 500L. Um carro engraçadinho, com o tejadilho e os retrovisores de uma cor diferente do resto do carro, cheio de mariquices de gaja. Não tinha potência, nenhuma, não andava nada, mas isso não interessava nada! O que interessava é que "era giro"...

É claro que assim que soubemos que vinha aí mais um rebento, a nosso primeira preocupação foi: "E agora??? Temos de arranjar um carro de 7 lugares!!!!"

Após alguma troca de argumentos e de eu ter utilizado todo o meu poderio físico, optámos por trocar o carro da Sara. E trocámos pelo quê? Por outro maravilhoso carro feminino que é o Fiat 500L Living!! É verdade que tem 7 lugares, mas também é verdade que utilizando esses 7 lugares (ou mesmo só 6) ficamos sem mala nenhuma! Como somos sempre muito optimistas (há quem lhe chame inconscientes), achámos, na altura, que tudo se resolveria; que podíamos levar dois carros quando fossemos de férias e que no dia a dia, que é o que importa, não faria grande diferença, etc., etc., etc....
Já experimentaram ir jantar fora com 4 crianças, um carrinho de bebé, um "carrinho-bengala", a mala com fraldas do Simão e da Petra e, eventualmente, se o restaurante em questão for perto de um espaço aberto, duas trotinetas para as mais velhas??? Pois... Boa sorte a pôr isso num carro sem mala...!!

Há coisa de um mês resolvemos ir passar um fim de semana ao Alentejo. Pensei: "Ah, isto é só um fim de semana... Vou tentar convencer a Sara a reduzir a bagagem ao máximo... como são só dois dias talvez ela só leve 7 ou 8 pares de sandálias e 11 ou 12 conjuntos diferentes (hei-de voltar a este tema brevemente...)... Eu levo duas t-shirts, duas cuecas e uns calções... Talvez dê para levar só um carro!!!". Realmente conseguimos reduzir a bagagem e só levámos um carro... A Sara levou tudo na mesma, mas eu só levei uma t-shirt e umas cuecas! O resto foi surreal... Depois de sentarmos os miúdos dentro do carro, enfiámos carrinhos e bagagens lá para dentro nem sei muito bem como. Parecia que estava tudo embalado a vácuo!! As miúdas tinham os pés em cima de sacos, malas no colo e rodas do carrinho a bater-lhes na cabeça. Paragens para fazer xixi estavam proibidas porque ninguém poderia prever o que é que podia acontecer se abríssemos uma porta antes de chegar ao destino. Sempre que a Alice (é a que vai mais atrás) pedia uma garrafa de água, a dita garrafa tinha de passar pelas duas irmãs, contornando vários obstáculos, antes de lhe chegar às mãos.

Não dá mais...

E agora temos de trocar de carro (outra vez...)!!!

Sugestões...?