sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Não, não e não!!!!







E, no último fim de semana, apareceu-nos um gato à porta de casa…
É novinho e deve ter sido abandonado porque quer companhia e não tem medo nenhum das pessoas. Fartou-se de miar e como estávamos cheios de pena demos-lhe alguma comida…
Como seria de esperar, as miúdas ficaram loucas com o bicho e quiseram adoptá-lo. É claro que um gato era exactamente o que precisávamos cá em casa… Como já somos poucos, como o Simão e a Petra são muito independentes e não dão trabalho nenhum, um bichano era mesmo a cereja em cima do bolo!!! Foi duro demover as miúdas, mas tive mesmo de me impor!!!

(Sofia) – Ó papá, podemos ficar com o gato? Podemos? Podemos?
(Pai) – Não! Nem pensar!
(Sofia) – Vá lá, papá! Por favor…
(Alice) – Po favoooooo!!! (Ela não diz bem os “r”…)
(Petra) – Gathooooo!!!
(Pai) – Não!
(Petra) – Gathoooooo!!!
(Sofia) – Ó pai, vá lá!!!! Deixa lá!!!!
(Petra) – Gathoooo!
(Pai) – Já disse que não!!!
(Petra) – Gathooooo!!!
(Alice) –Eu tomo conta dele!! Po favoooo!!!!
(Sofia) – Por favor, pai!!! Só desta vez!!!!!!
(Petra) – Gathooooo!
(Pai) – Não, não e não!!! Ponto final!!!!!






O gato chama-se Sete…por razões óbvias.