quinta-feira, 6 de abril de 2017

Agora foi da SIC...

E agora foi da SIC...

É verdade... Contactaram-me, do programa "Juntos à Tarde", da SIC, a perguntar se eu não me importaria de ir ao programa na próxima sexta-feira falar sobre a forma como abordamos, com as crianças, temas como a origem e o fim da vida.

Infelizmente, por motivos profissionais, não vou poder estar presente, mas a breve conversa que tive com a jornalista fez-me pensar que realmente são dois temas que permitem diferentes abordagens por parte dos pais.

Relativamente à primeira questão (como é que nascem os bebés, como é que são feitos, etc.), cá em casa, a coisa sempre foi muito pacífica. Nunca entrámos por caminhos do género: "Foi a cegonha que te trouxe de Paris" ou "nasceste de uma couve". É claro que simplificámos o processo, mas desde que surgiu a 1ª pergunta sobre o tema que a resposta foi: "Foi o papá que pôs uma sementinha na mamã". Obviamente que esta simples resposta só funciona nos primeiros tempos, e, à medida que vão crescendo, vão surgindo perguntas mais complicadas (já fiz um post com alguns dos diálogos que tive com a Sofia sobre isto - AQUI ) que obrigam também a respostas mais complicadas (ou isso, ou fingimos que não ouvimos...). Lembro-me da Sofia perguntar, muito surpreendida, quando lhe contámos que a Sara estava grávida do Simão, quando é que nós tínhamos feito "sexy" porque ela não tinha visto nada...

Já o 2º tema (a morte), para nós, é mais complicado... Como somos ateus, não podemos dourar a pílula e dizer que quem morre vai para o céu e fica feliz para toda a eternidade; mas também é duro explicar a uma criança que a morte é o fim da existência, que o corpo vai para baixo da terra e desaparece... A solução que encontrámos (e felizmente falamos sempre no abstrato, porque não tivemos nenhum caso próximo na família) passa muito por explicar que, apesar das pessoas desaparecerem quando morrem, as lembranças, os momentos vividos e as experiências ficam connosco e assim, de alguma forma, essas pessoas perduram. 
Enfim, é o nosso sistema... Tem funcionado bem. Conseguimos responder à maioria das perguntas adquando a "complexidade" das respostas à idade de quem faz a pergunta, mas, acima de tudo, não inventando e dizendo a verdade.

TVI, SIC... Não há maneira de me ligarem da CMTV para eu ir para o "Pé em Riste"...