quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

A minha 2ª casa...



Desde que estou de licença que a ida ao supermercado faz parte da minha rotina diária.
Todo o santo dia está um bilhetinho em cima da bancada da cozinha, escrito pela minha querida linda mulher, com coisas que eu preciso comprar cá para casa.
E como a minha mulher tem a mania que eu me engano sempre que vou ao supermercado e lhe trago as coisas erradas (pode ter acontecido uma vez ou outra; não digo que não…), nos últimos tempos tem optado por me deixar uma descrição pormenorizada de cada produto e doses a trazer. Qualquer coisa do género: “Pensos diários Evax Salvaslip adapt – caixa branca retangular com desenhos de cuequinhas com várias cores- 1 caixa”, ou “ caixa de quejo A Vaca que Ri LIGHT azul clara – 3 caixas – Não trazer a azul escura!!!!”. Às vezes chega mesmo a enviar-me, para o telemóvel, uma fotografia do que quer que eu compre…
Mas se é verdade que a lista ajuda a diminuir a possibilidade de erro, também é verdade que agora, sempre que vou ao Continente comprar meia dúzia de coisas, tenho de levar 4 folhas A4, escritas de frente e verso com a descrição detalhada das coisas. Por outro lado, também acontece a descrição não corresponder exatamente ao produto em questão; e aí, meus caros, temos um problema grave! É que às vezes as marcas fazem promoções ou campanhas e mudam (sem avisar ninguém!!) as embalagens… Eu, como não sou louco nem suicida, é claro que não arrisco!!! Se ela me diz que é para trazer “Evax Salvaslip adapt” numa caixa branca com cuequinhas às cores, é isso que eu levo!! Se a Evax decide tirar os desenhos das cuequinhas da caixa e não avisa a minha mulher, pode ter a certeza que eu não vou comprar o produto deles!!!
O mesmo se passa no talho... Se ela tem na lista “2 Kg de perna de borrego para assar” e o homem do talho me diz “borrego não temos. Pode ser cabrito?”, eu tenho um problema... Ou não trago e levo na cabeça porque ela queria que eu substituísse o borrego por outra coisa qualquer; ou trago e chego a casa e ela diz-me:
- Então, não trouxeste borrego?
- Não. Não havia. Trouxe cabrito. É a mesma coisa, não é? Também dá para fazer no forno!!
- Ahhh…não…pois…eu de cabrito não gosto….mas estou farta de te dizer… Não te lembraste?
- …

Por último, só quero dizer que adoro aquelas pessoas que, na fila da caixa, fingem que não reparam que está alguém com um bebé a chorar a plenos pulmões, só para não dar prioridade…
“- Ahhhh, tem um bebé?? Não tinha reparado…”
“- (Claro que não, minha senhora…. Achava que o que eu trazia dentro do ovinho era um gato a miar desesperadamente, não era? Pois…acontece muito!) …”